• 00.jpg
  • 01.jpg
  • 02.jpg
  • 03.jpg
  • 04.jpg
  • esuder-home-first.jpg
  • esuder-home-second.jpg
  • slide1.jpg
  • slide2.jpg
  • slide3.jpg
  • slide4.jpg
  • slide5.jpg

mobil mp3

A Escola Superior de Desenvolvimento Rural de Vilankulo(ESUDER) graduou hoje, 03 de Julho, 209 estudantes que concluíram a licenciatura nas áreas de Produção Animal, Produção Agrícola, Agro-processamento, Engenharia Rural, Economia Agrária, e Comunicação e Extensão Rural. 

Dos graduados 64 por cento são do sexo masculino e 37 do sexo feminino representando todas as províncias do país.

Tratou-se da quarta cerimónia de graduação na história de ESUDER e a 2a da Universidade Eduardo Mondlane neste ano de 2015.

Na ocasião, o Reitor da UEM, o Prof. Doutor Orlando Quilambo, disse que os estudantes ora graduados resultaram do esforço conjunto da UEM e dos seus parceiros de cooperação porquanto devem constituir orgulho para todos.

Todavia, Orlando Quilambo desafiou aos graduados de cada um dos cursos a contribuírem com o seu saber para o desenvolvimento do país. Disse esperar que possam ajudar no estabelecimento de uma cadeia completa de valor entre a produção e o mercado; que a fruta sazonal que ocorre no país seja consumida durante todo o ano; que possam ajudar a população, em condições ecologiacas adversas, a aumentar a sua produtividade; e que contribuam para que as águas que abundam sejam aproveitadas para irrigação aumentando assim a produção agrária do país. 

Inhambane é a única província do país que alberga duas Escolas Superiores da UEM, nomeadamente a ESUDER, em Vilanculo, e a Escola Superior de Hotelaria e Turismo, na cidade de Inhambane. Segundo o Reitor, este facto revela que desde cedo a UEM soube identificar as potencialidades que a província possui, quer em termos de hotelaria e turismo, quer em termos de desenvolvimento rural.

O Reitor salientou que as actividades que a sua instituição desenvolve em Inhambane através das duas escolas superiores fazem desta província um viveiro no qual se formam intelectuais nas áreas de desenvolvimento rural e hotelaria e turismo que irão alimentar as necessidades de todo o país.

"É a partir desta parcela de Moçambique onde se formam cidadãos, se cristalizam e disseminam valores de humanismo e se formatam mentes capazes de pensar universalmente , mas agindo localmente", frisou.

Por seu turno, o Secretário Permanente da Província de Inhambane, Fernando Furnela, que falava em representação do Governador, Agostinho Trinta, afirmou que a cerimónia de graduação constituiu um passo rumo a materialização dos compromissos assumidos e plasmados no Programa Quinquenal do Governo, mormente os de tornar a formação académica uma ferramenta valiosa no processo de produção de riqueza para o desenvolvimento sustentável do país.

Dirigindo-se aos graduados Furnela disse "o vosso papel na dinâmica do país muda de figura, deixam de ser meros ouvintes e passam a ter voz, mente e braços activos no desenvolvimento deste país".

Contudo, afirmou esperar dos graduados um espírito empreendedor que permita a geração de mais empregos porque, segundo ele, embora o país disponha de inúmeras quantidades de recursos naturais, o número de quadros capazes de explorar tais recursos é ainda bastante exíguo.

Entretanto, os graduados afirmaram estarem munidos de conhecimento teórico e prático para a criação do auto-emprego no seio das comunidades. Para o efeito, assumiram que vão encontrar no terreno melhores caminhos através de soluções inovadoras e eficazes para melhorar a produção sem, contudo, descuidar do desenvolvimento sustentável da agricultura, evitando a erosão e o esgotamento do solo. 

Paulo Viagem, que falava em nome dos graduados, frisou que a cerimónia de graduação simbolizou o culminar de um “caminho longo” e árduo. “Os amigos que fizemos, os bons e maus momentos durante a formação tornaram-nos numa grande família condimentada por um vasto mosaico cultural do nosso belo Moçambique”, disse.

Acrescentou que dada a convivência, cada um dos graduados aprendeu um pouco de cada cultura, língua, comportamento e ensinamentos, o que os torna pessoas melhores e cultas.

A cerimónia de graduação da ESUDER teve ainda momentos culturais bem como a entrega de prémios aos melhores estudantes. Os prémios variavam de estágios profissionais a valores monetários e outros, oferecidos por empresas parceiras da UEM.